Instrutores Udemy: quais são as diferenças entre os instrutores amadores e os profissionais?

Bom, acredito que se você quer Viver de Udemy, você também quer se tornar um instrutor profissional, não é mesmo? Então, conheça as diferenças entre os instrutores amadores e os profissionais.

Hoje o nosso tema somos nós: os instrutores Udemy!

E, vamos nos debruçar sobre as diferenças entre os instrutores amadores e os profissionais.

Hoje pela manhã eu recebi um e-mail de um dos meus colegas da Udemy, o André, que é fundador da Escola Brasileira de Games. No e-mail ele falava sobre as direnças entre seu um desenvolvedor de games profissional e amador. Eu achei o e-mail e a comparação muito relevantes e vendo a qualidade do texto, resolvi transcrevê-lo aqui (não sem pedir a autorização do autor, é claro!).

Se você substituir o “profissional de games” por “instrutor Udemy” (ou de cursos online em geral) você verá que ele tem razão:

 

Segue a transcrição fiel do e-mail:

A diferença entre ser um amador ou um profissional.

Nada contra quem pensa num projeto como passatempo ou hobby, mas se o objetivo do projeto é gerar receita e sustentabilidade financeira, você deve pensar de forma profissional e agir como tal.

OK, você já decidiu ser um profissional de games: Está finalizando sua faculdade (ou até já está trabalhando na área), já se sente confortável com suas habilidades técnicas, já pesquisou um pouco sobre o mercado de games e as oportunidades profissionais que ele oferece, e já tem na cabeça idéias para um jogo super inovador que ninguém nunca pensou antes.

Além disso, já sabe qual plataforma e ferramentas que vai usar para desenvolver seu jogo, já pensou no time, já rascunhou até um cronograma de produção e um plano financeiro e já pensou em como aproveitar o tempo entre os estudos e o trabalho. E de quebra ainda deu sorte de ter uma avó rica que lhe presenteou com R$ 5 mil para abrir seu negócio. Ótimo! Eu diria que você já tem 5% do que precisa para seu negócio ter sucesso. Só 5%? Sim, e olhe lá! Para um profissional de games, ter à disposição conhecimento técnico, recursos e boas idéias são fundamentais sim, mas não valem nada e serão inúteis se você não tiver o ingrediente secreto para ser um empreendedor de sucesso e fazer com que todos os elementos acima sejam aproveitados: a ATITUDE de um profissional!

Instrutor Udemy

O segredo para ser um profissional e não um amador é ter atitudes de profissional. Isso pode parecer meio banal ou conversa para boi dormir mas é a pura verdade. As atitudes de um bom profissional é que ditam o espírito do negócio, que motivam os colegas de trabalho, que conquistam a confiança de parceiros de negócio e clientes. Vamos combinar: se estamos falando de negócios, estamos falando em ser profissionais e não amadores.

Infelizmente não existe cartilha com uma lista de atitudes ou “regras de etiqueta”, até tem umas boas dicas, mas muitas vezes o bom senso é o mais indicado para todas situações. Mesmo assim, listo abaixo algumas comparações entre atitudes de um amador e de um profissional em diferentes aspectos:

AMADOR:

1) Se inspira numa idéia para um jogo que teve durante um sonho;

2) Cria o jogo, independente se há mercado para ele;

3) Lança o produto e seja o que Deus quiser;

4) Promove o jogo esporadicamente até se cansar de “fazer marketing”;

5) Vive fazendo perguntas desmotivadoras como “Por que minhas vendas estão uma m****?”

6) Só se aproxima e troca informações com outros que também estão performando mal para poder se confortar no fato de que não é o único que está indo mal.

7) Foca no aperfeiçoamento de disciplinas que gosta mais, por exemplo em design ou programação, em detrimento de áreas que teriam uma aplicação mais importante no momento, por exemplo marketing e planejamento;

8) Busca conhecimento esporádico através de uma ou duas fontes como livros e artigos ao invés de ir a seminários ou vídeo-aulas, por exemplo.

9) Guarda o melhor que tem em termos de conhecimento para si mesmo, como um tesouro, ao invés de compartilhar a informação e melhorar o nível da equipe.

10) Foca em gerar receita e fazer com que os jogadores gastem mais;

11) Enxerga os problemas como obstáculos.

12) Persiste em ter dúvidas quanto ao sucesso: “Será que vai dar certo?”

PROFISSIONAL:

1) Faz uma pesquisa básica primeiro para determinar as melhores oportunidades para novos jogos;

2) Desenha um jogo que lhe inspira e que atende às oportunidades de mercado identificadas;

3) Cria o jogo com base nos sistemas de venda e no plano de marketing que serão aplicado;

4) Promove o jogo sistematicamente seguindo o plano de marketing pré-estabelecido;

5) Faz perguntas desafiadoras como “Como posso aumentar minha receita em 20% ou mais?”

6) Se aproxima, estuda e aprende com aqueles que estão tendo bons resultados;

7) Faz uma análise pessoal de suas fraquezas e investe em aperfeiçoamento nessas áreas;

8) Identifica múltiplas fontes de conhecimento (cursos especializados, mentoria, associações, novas publicações e seminários, etc.)

9) Compartilha insights e conhecimento com a equipe e com outros. Pratica a arte de ensinar.

10) Foco em atender às necessidades e expectativas dos jogadores e criar valor agregado.

11) Enxerga os problemas como oportunidade.

12) Persiste na confiança e pensamento positivo: “O sucesso é inevitável!”

Como você pode observar, as atitudes que diferem amadores de profissionais se apresentam num contexto mais psicológico e de desenvolvimento pessoal que nada tem a ver com capacidade técnica e disponibilidade de recursos materiais. É o pensamento transformado em ações que representam aqueles 95% do caminho que lhe faltam para atingir o sucesso.

 

E então, você concorda com esta diferenciação?

O que você está fazendo para se tornar um instrutor profissional e alcançar o sucesso publicando seus cursos online? Deixe seu comentário e participe da discussão!

Se você está iniciando sua trajetória na Udemy, tenho certeza de que esses artigos também vão ajudar você:

E claro, conheça também a Escola Brasileira de Games!

About the Author

Leila Adriano Ostoyke é Professora, Empreendedora Digital e Instrutora Udemy.

Leave a Reply 5 comments

Rodrigo - July 18, 2017 Reply

Olá Leila, bem importante o teu artigo.

No meu caso, por exemplo, estou incluindo os meus primeiros cursos no ar, e a cada nova descoberta de ferramentas os cursos vão se tornando ainda mais interessantes.

Um abraço, Rodrigo.

Flávio - August 1, 2017 Reply

Prezada Leila,

Primeiramente gostaria de agradecer o compartilhamento da sua experiência conosco.
Ainda não terminei de ler seu blog, mas faço questão de reservar um bom tempo para conhecer mais sobre a Udemy.

Minha pergunta é básica… quanto tempo leva em média para a aprovação de um curso depois de enviado para a Udemy ?

Sucesso !

    Renê Chiari - August 1, 2017 Reply

    Oi Flávio, a aprovação leva em torno de dois dias úteis. Abração e obrigado por acompanhar o blog =)

Leila Adriano Ostoyke - August 1, 2017 Reply

Oi Flávio! O Renê já respondeu tua pergunta, neh? Então, seu só agradeço mais uma vez por acompanhar!

Leave a Reply: