O melhor (e o pior) de publicar seus cursos na Udemy

Pensando em se tornar um instrutor Udemy? Pense bem… e conheça o melhor (e o pior) de publicar seus cursos na Udemy!

Olá! Eu sou a Leila, Professora, Emprendedora e Instrutora Udemy!

Todas as terças-feiras e eu passo por aqui para conversar com você sobre a Vida de Instrutor Udemy, que nem sempre é fácil, confesso! E hoje, vamos sobre um assunto bem delicado: os nossos alunos! Ou seja, o melhor (e o pior) de publicar seus cursos na Udemy.

Eu, como a maioria dos meus colegas intrutores Udemy nos tornamos verdadeiros embaixadores da empresa fundo afora. Para você ter uma ideia, o site Viver de Udemy não é meu e eu escrevo esta coluna semanal sem cobrar nadinha por isso…

É claro que eu fiquei até lisonjeada por ter sido convidada para escrever aqui… e, eu escrevo com prazer, pois aqui eu consigo não somente me comunicar com meus colegas mas também com os futuros instrutores Udemy. Tenho a liberdade de falar o que eu quiser o que torna provavelmente esta coluna mais interessante para quem quer saber como é a verdadeira vida de instrutor Udemy, não é mesmo?

De tanto escrever sobre isso e de fazer meu trabalho de “embaixadora” recebo e-mails e mensagens quase que diariamente me pergutando sobre a Udemy… quase como seu eu fosse contratada pela empresa, sabe?

Então, galera, que fique claro: eu não trabalho para a Udemy, ok? E não, (infelizmente) eu não ganho nada pela indicação de novos instrutores para o site! O que é um pena pois isso me renderia um boa renda 😊

Mas, voltando ao melhor e pior da Udemy: os nossos alunos!

E por que os alunos são o melhor da Udemy?

Porque a presença e a autoridade da Udemy no mercado internacional de cursos online é indiscutível:

 “A Udemy é um marketplace de ensino e aprendizado com mais de 45,000 mil cursos e 15 milhões de alunos.”

Um marketplace que nos dá as ferramentas necessárias para alcançar milhões de alunos em mais de 190 países ao redor do mundo. Eu tenho atualmente alunos em 36 países diferentes mas não são poucos os colegas que estão muito além desses números!

O alcance que um marketplace deste nível tem é realmente muito maior do que o que nós pequenos mortais podemos fazer sozinhos e com investimento zero.

Mesmo que a internet e as redes sociais facilitem a divulgação do nosso trabalho sabemos bem que se um investimento forte e anúncios o alcance das nossas publicações é realmente mínimo (e pare de acreditar em que diz o contrário, por favor!!). E então, ter uma parceiro de “peso” como a Udemy é sim uma grande vantagem! Não somente nas vendas… mas nos encontros!!

Eu tenho tido experiências fantásticas ensinando na Udemy e tenho feitos encontros, parcerias e até amizades!

Sim, eu tenho alunos que se tornaram alunos fiéis, que se tornaram embaixadores dos meus cursos (como afiliados Udemy podendo receber assim, 40% de comissão por cada novo aluno indicado), que se tornaram parceiros e até amigos!

Com alguns deles me comunico pessolmente e realmente já os considero amigos! Estou até pensando em tentar promover um encontro com meus alunos da próxima vez que esitver no Brasil!

E isso, esse contato, essa possbilidade de encontrar pessoas com os mesmos valores, com os mesmos interesses que nós, onde quer que eles estejam, ISSO é o melhor da Udemy!

Ontem eu publiquei esta mensagem privada de uma das minhas alunas do curso Como criar um curso online justamente para motivar outros professores a dar seus primeiros passos no ensino online:

como criar um curso online

DICA IMPORTANTE: quando você quiser publicar alguma mensagem privada dos seus alunos (o que pode ser muito legal para mostrar “os bastidores” do seu trabalho peça a autorização do aluno ou apague qualquer tipo de identificação, ok? )

Esta mensagem, que para mim foi ainda mais recompensadora do que a avaliação pública do curso (que já tinha sido excelente e objetiva):

depoimento de aluno

 

OUTRA DICA: as avaliações públicas você não precisa torná-las anônimas pois eles estão visíveis para todos na página de inscrição do seu curso, veja o exemplo AQUI.

Veja que na mensagem privada a aluna ( que também é professora e que está buscando publicar seu primeiro curso online) mostra não somente sua satisfação com o aprendizado obtivo durante o curso mas também uma identificação pessoal: ela também é professora, ou seja, o que ela procura não é uma forma de “aproveitar a onda e ganhar dinheiro na internet”… o que ela quer é apresentar uma proposta séria de formação utilizando o poder da internet como multiplicador:

  • para aumentar o alcance dessa proposta não limitando-se ao público disponível para uma formação presencial;
  • para aumentar sua renda visto que as barreiras temporais e geográficas serão quebradas facilitando a participação do público.

Conseguir estabelecer essa relação de confiança é um dos meus maiores objetivos ensinando online: eu tento sempre deixar bem claro para os meus alunos quem sou em quais são os meus valores.

Falei sobre isso na semana passada: Ensinar online não é um negócio, é uma paixão!  e não vou parar de repetir!

Que fique bem claro que nem eu, nem ninguém ensina online por compaixão... não, não! Nós, assim como os professores na sala de aula, queremos reconhecimento e também uma remuneração justa pelo nosso trabalho. A grande diferença entre a sala de aula e o ensino a distância é a possibilidade de quebras barreiras!

Então, encontrar outros profissionais querendo quebrar essas barreiras, ensinar para o mundo, empreender ensinando online, aperfeiçoar seus conhecimentos e ter uma nova visão do mundo é um grande privilégio que talvez não me seria dado se eu não tivesse publicado meus cursos na Udemy.

Mas, (e sempre tem um mas) a Udemy é uma marktplace e como bem justificam os não adeptos desse modelo de negócio, nós, intrutores, não temos nenhuma influência na política da empresa nem o controle sobre as inscrições.

Seguindo um modelo de economia compartilhada como bem explico no post Por que a Udemy? a plataforma nos oferece um Ambiente Virtual de Aprendizagem de alto nível nem nos cobrar absolutamente nada para isso ficando apenas com uma parte dos nossos ganhos se ela mesma efetuar “as vendas” dos nossos cursos.

Ótimo, neh? E é realmente ótimo! Como já falei também por aqui, mais de 50% das minhas vendas mensais são do tipo “orgânico Udemy” ou seja, inscrições efetuadas por um desses 15 milhões de alunos passeando pelo site.

Como toda empresa bem-sucessida, a Udemy também não nos oferece toda essa estrutura por compaixão e sim por ver a possibilidade de ganhos nesse modelo de economia compartilhada e quer, é claro, vender nosso cursos para poder ficar com sua parte da renda, o que é bem normal!

E aqui, entramos no pior da Udemy: os alunos!

Sim, os alunos que se matriculam nos cursos por impulso vendo uma ótima promoção ( o que não é raro por lá!). Esses alunos vêm a possbilidade de se matricular em um curso por um preço muito baixo e, sem ler a descrição completa do curso nem assistir as aulas disponíveis para visualização gratuita, aguarram essa possibilidade!

Muitos são os casos de alunos que se matriculam em vários cursos ao mesmo tempo ou até em cursos extremamente parecidos somente para “aproveitar” a promoção. Alguns deles nem participam dos cursos, como se pagando a taxa de inscrição ele já tivesse adquirido o conhecimento procurado.

Outros se arrependem logo nas primeiras aulas (o que poderia ter sido evitado simplesmente assistindo as aulas disponíveis gratuitamente) e pedem reembolso do valor da matrícula (a Udemy oferece garantia total de satisfação de 30 dias).

Até aí tudo bem: pedir reembolso do valor da matrícula é um direito dos alunos e uma segurança para nós instrutores – eu não quero aluno insatisfeito nos meus cursos e garanto que ninguém quer!

Eu também não fico triste nem desapontada com os reembolsos até porque as taxas são baixíssimas: com quase 1500 alunos matriculados ainda não tive 10 pedidos de reembolsos. Porém, tive uma surpresa muito, muito desagrádel ao ver que as avalições negativas não desaparecem quando o aluno pede o reembolso!

O sistema de avaliações da Udemy é o “calo” no pé de todos os instrutores: fere o nosso ego e também “suja” a nossa imagem dentro da plataforma. Já falei várias vezes desse assunto aqui e cada vez que se fala em avaliações no grupo de instrutores o debate esquenta:

É claro que em princípio eu achei injusto e até inadimissível: queria que aquela avaliação negativa sumisse como o dinheiro da matrícula sumiu da minha conta!

Mas, como bem ressaltaram alguns dos meus colegas, considerando que a Udemy é um marktplace, é justo sim que as avalições negativas permaneçam mesmo após o reembolso:

E, se formos mais longe nessa questão, podemos considerar a sugestão deste outro colega:

Sua resposta pode ser o melhor marketing que você pode colocar no seu “landing page”. Eu me concentraria no que sua descrição do curso, título, subtítulo e video de introdução prometem. E o que o seu curso fornece que a ferramenta que ele se refere não faz, etc. Eu irei mais nesse sentido com classe. Todos sabem que alguns alunos não estarão satisfeitos, não importa o que você faça.

E é bem assim… nós precisamos aprender a domar nossos egos e a transformar dificuldade em oportunidades!

E você? Concorda que os alunos são o melhor e o pior da Udemy? Deixe seu comentário! Vai ser um prazer conversar com você sobre este assunto tão polêmico!

About the Author

Leila Adriano Ostoyke é Professora, Empreendedora Digital e Instrutora Udemy.

Leave a Reply 2 comments

Rodrigo - June 14, 2017 Reply

Olá Leila,

Estou te acompanhando a poucos dias, pois agora coloquei meu primeiro curso no ar.

Aproveitei a tua dica sobre templates e achei fantástico o site.

Com o primeiro curso, considerando as características mínimas exigidas: 5 aulas com o total de 31 minutos, eu pude entrar nesta comunidade pra entender a mecânica.

Eu sou empreendedor há quase duas décadas e encerrei minha operação em maio deste ano, em função de questões econômico-financeiras. Preferi recomeçar do zero, deixando a experiência adquirida principalmente nos 3 últimos anos guiarem o meu futuro.

Agora, estou em uma fase de autoavaliação do que eu realmente quero fazer e principalmente, do que eu não quero mais fazer: encontrei na Udemy um espaço para inovar e testar minha habilidades como instrutor.

Sobre a questão de avaliações eu ainda não tive a chance de receber um feedback de alunos, mas logo chega a minha vez rsrsrs. Uma coisa é certa, a unanimidade é impossível de se obter, e a estatística no médio e longo prazos vai ser justa com os bons.

Um abraço e até breve! Rodrigo.

    Leila Adriano Ostoyke - June 19, 2017 Reply

    Oi Rodrigo! que bom te encontrar por aqui!! Eu entendo bem essas fases de autoavaliação e acho que elas são muito importantes para todos! posta teu perfil de instrutor Udemy aqui! vou adorar conhecer um pouco do teu trabalho! Olha este meu curso gratuito: http://bit.ly/2k3cyG9 talvez ele te ajude nesta fase!! Abraço, Leila

Leave a Reply: