SEO para cursos online

Por Marina Vidigal

Um curso que se vende sozinho! Isso é possível e ninguém melhor que o Google para te ajudar. Neste post darei algumas dicas práticas para o Google te encontrar por meio do SEO (Search Engine Optimization). Vem comigo?

1) Entenda como o aluno busca seu curso

Desenvolvedor, desenvolvimento, programação viu só quantas formas de dizer a mesma coisa? E na hora de rankear um link, isto é, atribuir importância a uma página, o Google classifica cada uma dessas palavras de forma diferente. Para aumentar suas chances de ser encontrado a dica é escolher o termo com o maior volume de buscas e caprichar na descrição do seu curso. Há duas formas de descobrir o volume de buscas de cada termo:

Google Trends:

O Google Trends é uma ferramenta grátis que te ajuda a descobrir quais os termos mais buscados no Google. Para o Google Trends funcionar bem, não se esqueça de selecionar “Brasil” como mercado. Eu geralmente deixo a janela de tempo selecionada para os últimos 12 meses, mas você pode selecionar a janela que achar mais interessante. Compare os principais termos e veja qual o mais relevante:

Nesse exemplo eu comparei: Curso de programação, Curso de desenvolvimento e Curso de desenvolvedor.

 

Em seguida vale dar uma olhadinha nas consultas relacionadas para ter certeza que você está usando o melhor termo e para ver que outras palavras bacanas você pode usar na descrição do seu curso.


Pela janela do próprio Google:

Outra maneira bem interessante de descobrir como as pessoas buscam é colocar o Google pra trabalhar pra você. Abra seu navegador no Google e comece a digitar:


Ao começar a escrever, o Google vai tentar te ajudar a completar a frase indicando a forma mais buscada.

E pra entender o volume de resultados – isto é, a competição – é só olhar aqui.

Vale falar que a ordem das palavras IMPACTA seu resultado, e na dúvida é sempre bom checar qual a forma mais buscado.

 

2) Não invente moda no título

Agora que você já sabe como seus alunos em potencial buscam pelo seu curso, chegou a hora de definir seu título, a minha é usar a palavra chave o quanto antes. E não invente moda!

Seu aluno em potencial vai buscar um curso de (algo) e não um curso completo de (algo). O completo é um bom argumento de vendas, mas não te ajuda a se posicionar melhor, então a dica é eliminá-lo ou mudar de posição.

O Título ideal vai direto ao ponto e ainda ajuda o aluno a entender do que se trata. Tem menos de 80 caracteres, mas você deve chegar o mais perto dos 80 que conseguir. Quer alguns exemplos?

  • Curso de desenvolvimento web: aprenda a criar 10 apps.
  • Curso de Excel completo – Aprenda do zero
  • Curso de Photoshop avançado: aprenda técnicas avançadas de edição de imagens

E sabe aquele título super criativo e que que não tem nada a ver com o nome do curso?

Esqueça! Ao invés de ajudar a vender seu curso, este título vai atrapalhar terrivelmente o rankeamento da página.

Em resumo: Use a palavra chave no começo, seja prático e descritivo em poucas palavras.

 

3)Crie URL’s curtas e com a sua palavra chave

Criado o seu curso chegou a hora de definir sua URL. Lembre-se que você NÃO poderá alterá-la no futuro, assim a dica é fazer bem feito logo de primeira.

A URL ideal é a mais curta possível, inclui a palavra chave e evita o uso de palavras de parada (ou seja, palavras que não são lidas pelo algoritmo do Google.

Quer exemplos?

curso-desenvolvimento

curso-desenvolvimento-android

curso-seo

 

4)  Repita sua palavra chave ao longo do Texto (mas nada de exagerar)

Para ajudar o Google a entender a relevância da sua página, a dica é escrever uma descrição completa, que descreva seu curso e as aulas mais importantes, e que repita a palavra chave de forma BEM natural. Não exagere nas repetições ou o Google pode te penalizar, mas repita a palavra chave sempre que fizer sentido.

 

5) Seja original, sempre

Tem dois cursos muito parecidos? Crie uma descrição 100% original para cada um deles. Você pode até focar na mesma palavra chave (lembre-se que neste caso você estará competindo com você mesmo), mas caso haja uma segunda palavra chave com um bom volume de buscas, você pode apostar nela e assim maximizar suas chances.

De volta a descrição é importante evitar repetições a qualquer custo, isto porque o Google encara páginas quase iguais como uma “quase-cópia” e penaliza essas páginas na hora de fazer um ranking. Se você tem um curso de Python e outro de Ruby on Rails não poderá usar a sua descrição como um template e simplesmente adaptar as frases, o ideal é criar uma descrição 100% única. Num mundo ideal, mesmo pedaços genéricos como “30 dias de garantia” devem ser apresentados de forma diferente.

 

6) Faça descrições focadas, porém explicativas

Um texto bem escrito, bem explicadinho e com as palavras chaves colocadas de forma natural é o segredo do sucesso para o seu SEO decolar. Quanto mais gente entrar na sua página e passar um bom tempo navegando por lá, mas gente o Google vai te enviar.

Não existe uma fórmula única para fazer uma descrição perfeita, o importante é ser o mais natural possível e usar uma linguagem parecida com a do seu curso. Se você não é formal no curso, porque apresentá-lo de maneira formal? O seu aluno ideal vai se identificar com o seu curso logo na descrição e muitas vezes a formalidade excessiva atrapalha a conversão!

E não esqueça de incluir os tópicos mais importantes do seu curso na descrição, seja em forma de texto (breve, é claro) ou em forma de lista, é importante detalhar o que o aluno vai aprender, e porque aquele curso é algo importante para a carreira dele.

Releia seu texto e peça para um amigo revisar

Terminou o texto? Releia, releia e releia. Erros de digitação acontecem, mas deixam seu curso com aquela cara de “coisa amadora” e passam uma percepção de baixa qualidade. Quer deixar ainda melhor? Peça para um amigo revisar e palpitar!

Uma estrutura que eu gosto bastante é:

Primeiro parágrafo matador: Dizer o que é o curso e porque é algo legal.

Segundo parágrafo explicativo e convincente: Explicar benefícios e porque as pessoas devem fazer o SEU curso.

Resumo do curso – detalhar os tópicos centrais de aprendizado: Uma lista curta e direta ao ponto. Não seja repetitivo e comece com verbos forte:

Aprenda, Saiba, Veja, Conquiste (etc…)

Terceiro parágrafo: Vamos convencer um pouco mais? Só cuidado para não ficar chato e nem repetitivo: Aqui você pode detalhar benefícios do curso, metodologia de ensino e até incluir números que te ajudem a vender. Como por exemplo: “Curso testado e aprovado por mais de 1000 alunos” ou “Aprenda na prática: durante o curso construiremos x aplicativos, dessa forma você poderá testar e exercitar seu conhecimento conforme aprende”.

Finalização: E pra fechar com chave de ouro vale usar um ou mais benefícios da plataforma como 30 dias de cancelamento, acesso vitalício e etc…

 

7) Construindo uma rede de backlinks

Um dos fatores bem valorizados pelo Google é a quantidade de sites que apontam para o seu site, os backlinks. E uma forma legal de melhorar seu ranking é construir uma rede sólida de Backlinks. Assim, use seu site e blog pessoais para promover seu curso e se ofereça para escrever guest-posts sobre o assunto do seu curso em outros blogs. Guest Posts são uma forma bacana de promover seu curso e se posicionar como instrutor líder de mercado naquele tema.

Espero que curtam as dicas e que usem todo o potencial do Google para incrementar suas vendas.

Abraços,

Mari

Marina é produtora de conteúdo e editora do Ideias na Mala

About the Author

Líder da comunidade de instrutores na Udemy Brasil

Leave a Reply 0 comments

Leave a Reply: