O dia em que fui chamada de 171…

Olá tudo bem com você? Quando comecei a escrever esta coluna, eu prometi para você que ia falar sobre a Vida de Instrutor, sem glamour nem melancolias desnecessárias, lembra? Pois então, hoje vamos falar sobre o sistema de avaliações da Udemy: suas maravilhas, suas injustiças e também vou contar (desabafar com você na verdade!) sobre o dia em que fui chamada (publicamente!) de 171, ok?

O sistema de avaliações da Udemy

Como já falei no meu blog, o sistema de avaliações da Udemy é o Black Mirror dos instrutores!

Black Mirror é uma série de ficção científica britânica criada por Charlie Brooker e disponível para todos os assinantes da Netflix. Cada episódio tem um elenco diferente, um set diferente e até um enredo diretente. Mas, todos eles nos mostram um futuro não distante que é, na verdade, uma metáfora para nossa realidade.

A série nos remete a um futuro onde algumas das tecnologias que já fazem parte da nossa vida, ganham um significado ainda maior no cotidiano das pessoas e influenciam diretamente suas vidas e seu comportamento. O episódio “queda livre” é a metáfora perfeita para o sistema de avaliações da Udemy.

Nste episódio, as pessoas são classificadas (e divididas dentro da sociedade) a partir das notas que elas recebem (constantemente) de todas as outras pessoas com quem entram em contato.

Ora, dentro da marktplace da Udemy, nossos cursos também são classificados por popularidade:

 

Então,

  • O número de alunos inscritos no curso, conta!
  • O número de avaliações com comentário, conta!
  • E claro, a média geral de um curso conta muito!

 

Por isso, cada estrela conta!! E cada estrela perdida dói fundo! Eu, como a maioria dos meus colegas instrutores Udemy, quando criamos e publicamos um curso online, temos uma única intenção: oferecer o melhor conteúdo possível para nossos alunos. O planejamento e o desenvolvimento de um curso online requer tempo, pesquisa e muita, muita dedicação!

Mesmo que nossos cursos uma vez publicados fiquem disponíveis na plataforma, todos os dias precisamos nos dedicar aos nossos alunos.

Eu tiro um bom tempo do meu dia para responder as dúvidas, as perguntas, as mensagens que eles me enviam. Analiso vídeo, apresentações, trabalhos gráficos, programas de cursos e tudo o que eles me enviam. Seus cursos não estão prontos quando são publicados… não, não, aí é que começa o trabalho!

Minha rotina costuma ser a seguinte:

Entro no meu perfil de instrutora, me delicio vendo a quantidade de alunos crescendo (e meus rendimentos também, claro!), respondo as mensagens privadas, em seguida as mensagens postadas no fórum de discussão e somente depois entro na parte dos comentários e avaliações (para não influenciar o meu comportamento, ok?)

Aos domingos não é diferente e no último, confesso que realmente não entendi esta pergunta postada no fórum e portanto visível para todos os outros alunos do curso:

 

curso online gratuito

 

Bom, inocente, respondi!

Como de costume então, foi a hora de abrir a aba dos comentários e nela encontro esta avaliação da mesma aluna e daí a ficha caiu! Ela estava me chamando de 171!

curso online gratuito

Como você pode ver (e confirmar clicando na imagem) este curso tem uma avaliação alta e se você clicar para ler as avaliações dos outros alunos vai poder confirmar que o curso realmente agrada a maioria das pessoas. O curso em questão é gratuito e tenho recebido um retorno muito legal dos alunos ao ponto de vê-los indicando-o uns aos outros no nosso grupo fechado no Facebook. Mas, para esta aluna eu sou uma 171, pode?

E como você instrutor pode lidar com esta situação?

A primeira avaliação negativa que recebi (2 estrelas no curso Apresentações de Impacto) me abalou muito. Me tirou o chão na verdade, sabe?

De lá pra cá, consegui até a proeza de ganhar uma ½ estrela! Estou me acostumando com isso… ainda dói, não nego! Cada avaliação negativa é um tapa na cara! Principalmente aquelas não acompanhadas (o que é geralmente o caso) de uma crítica construtiva, apontando os pontos fracos do curso e sugetões para que o curso seja melhorado.

Como já falei, nosso objetivo (e sei que aqui posso falar por todos os meus colegas) é sempre dar o melhor de nós mesmos, o melhor conteúdo, de propocionar a melhor experiência de aprendizagem para nossos alunos. Se não conseguimos, nos sentimos verdadeiramente fracassados: fracassamos com um aluno que seja, mas fracassamos com ele e queremos fazer de tudo reverter esta situação.

Não se pode agradar a todos

Cada aluno é um aluno e eles chegam aos nossos cursos com expectativas muito diferentes. Muitas vezes, muito diferentes da nossa proposta! Por isso, se você está entrando agora no Black Mirror e ainda não entrou em “queda livre” não se desespere! Este dia vai chegar!!

E quando ele chegar, lembre-se: você não conseguiu suprir as necessidades daquele aluno, não conseguiu alcançar suas expectativas e o melhor é:

  • responder delicadamente mas com clareza ao comentário postado publicamente pelo seu aluno (assim, todos os visitantes da página de inscrição do seu curso verão que você se importou com aquele aluno também);
  • escrever uma mensagem privada para ele procurando estabelecer um contato e saber assim, qual foi o verdadeiro motivo da insatisfação;
  • se o curso for pago, sugira (também no comentário público) que o aluno use sua garantia de satisfação e peça o reembolso da matrícula

Boa parte desses alunos não respondem nem justificam suas avaliações tão abaixo da média. Mas alguns outros vão se sentir tocados pela importância que você deu ao seu comentário e vão até dar sugestões úteis para que você possa melhorar seu curso. Vale sempre tentar o diálogo pois algumas vezes, você vai inclusive conseguir transformar um 2 em um 5!

E então, você já passou por esta situação? Deixe seu comentário! Vai ser muito bom saber se você também tem uma maneira eficiente de lidar com as avaliações negativas dos seus alunos:

About the Author

Leila Adriano Ostoyke é Professora, Empreendedora Digital e Instrutora Udemy.

Leave a Reply 8 comments

Luiz - April 4, 2017 Reply

Não seria esta pessoa apenas um concorrente denegrindo seu curso? Já tive problemas assim no ramo de ebooks na Amazon.

    Leila Adriano Ostoyke - April 4, 2017 Reply

    Pode ser Luiz! mas francamente, vendo as avaliações gerais acho que ela é quem ficou “mal vista” nisso tudo… as vezes os alunos esquecem que as avaliações são públicas e isso significa que o nome deles também fica visível para todos!

Krupp - April 4, 2017 Reply

Olá Leila! Fique tranquila, esse tipo de comentário sempre aparece entre os alunos, e principalmente na educação online, onde as pessoas acham que estão “camufladas”. Foque nas demais avaliações que realmente refletem a opinião dos seus clientes, que por sinal são muito boas. Parabéns pela iniciativa de dividir isso com seus seguidores e demais clientes. Grande abraço!

    Leila Adriano Ostoyke - April 4, 2017 Reply

    Obrigada pela confiança que tens depositado no meu trabalho Luís! Tens razão quando dizes que as pessoas acham que estão anônimas quando estão online mas eles estão tão visíveis quanto as avaliações negativas que deixam 🙂

Gabriela - April 4, 2017 Reply

Essa aluna com certeza não conhece a professora incrível que a Leila é. Ja fiz vários cursos e só tenho elogios. Ainda que houvesse alguma crítica, mencionar 171 para falar sobre o trabalho de uma professora comprometida como a professora Leila é, no mínimo, leviano!

    Leila Adriano Ostoyke - April 4, 2017 Reply

    Oi querida! Realmente a crítica foi extremamente pesada e sem sentido… mas, quem me conhece sabe que a aluna exagerou e talvez nem tenha pensado direito no que estava falando! Se eu publicar ao menos um dos e-mails de agradecimento que recebi por este curso ela perde completamente a voz, como perde se alguém ler as outras avaliações! Tentei entrar em contato com ela, mas ela não teve vontade de conversar realmente… é triste, mas é assim! Ainda bem que eu tenho que tenho alunos como tu! Que me compreendem! Obrigada pela força querida!

Caio - April 10, 2017 Reply

Se tem alguém na Udemy que valoriza os alunos e o conteúdo do curso é você Leila! E isso é uma imensa ingratidão e falta de sensibilidade dessa pessoa!

    Leila Adriano Ostoyke - April 11, 2017 Reply

    Oi Caio! Obrigada pela força! acho que foi muito da frustração de ter enfrentado problemas com sua conexão internet, sabe? mas, não posso dizer ao certo pois ela não quis entrar em contato e conversar comigo… as vezes é assim mesmo! o mais importante são os outros alunos que me acompanham e confiam no meu trabalho!

Leave a Reply: