O que você precisa para produzir videoaulas no padrão Udemy?

O que você precisa para produzir videoaulas no padrão Udemy?

Um desafio constante na Vida de Instrutor Udemy é passar no teste de qualidade. Se você já enviou um vídeo teste, você sabe muito bem do que eu estou falando… se você ainda não começou a produzir seus vídeos, então leia este artigo antes começar: você vai poupar tempo, dinheiro e irritação por não ver seus vídeos aprovados!

O que você precisa para produzir videoaulas no padrão Udemy?

Quando o assunto é a produção de vídeos a primeira pergunta que vem na cabeça das pessoas é: qual equipamento devo usar? Qual câmera comprar, qual microfone, qual software?

E claro, quanto mais caro melhor, certo?

Errado!

Você decidamente não precisa de equipamentos caros para gravar nem editar seus vídeos! Eu mesma, uso somente meu computador e um headset. Monto e edito 90% dos meus vídeos com apenas:

  • slides que eu mesma crio e/ou captura de tela (uso o Active Presenter que é um software de alta qualidade e 100% gratuito)
  • audacity (também gratuito): para gravação e edição do áudio
  • windows movie maker (todos tem esse software no seu PC) para montar e editar meus vídeos

Simples assim? Sim! Simples assim!

Ah mas você não usa câmera? Raramente! Decidi para meu próximo curso vou ligar a câmera alumas veezs  pois pela primeira vez (1/869) uma aluna reclamou de ter sentido falta de me ver. Eu francamente perco muito tempo quando preciso ligar a câmera, pois não sei me comportar direito na frente dela e realmente não vejo necessidade de usá-la. Quando preciso ligar a câmera mais ou menos isso que acontece:

Por isso mesmo, cheguei a criar um curso o Vídeos sem Mistérios, ensinando a criar videoaulas de qualidade profissional sem a necessidade de usar a câmera e usando somente 3 ferramentas gratuitas. O que eu ensino neste curso é examente o que eu faço para produzir minhas videoaulas.

Contudo, eu sei muito bem que este “contato visual” é importante para o processo de ensino e aprendizagem pois gera empatia e cria uma relação mais pessoal entre instrutor e aprendiz.

E, se você quer ligar a câmera a primeira coisa que você você precisa entender é:

  • A roupa que você usa,
  • Seu cenário,
  • A iluminação,
  • E a sua postura transmitem uma mensagem!

Em tempos de exibição coletiva (e exagerada) que as redes sociais incentivam constantemente, aparecer nos vídeos, mostrar que está na beira da praia, em um congresso, no meio da rua em alguma cidade europeia, em algum lugar exótico e “teve um insigt” que precisa ser compartilhado naquele exato momento parece ter se tornado uma necessidade para todo empreendedor digital de sucesso. Daí, não interessa se o vento não deixa ninguém entender direito o que está sendo falado, que o barulho do trânsito abafa suas ideias e tire a força do tal insigt.

Mas o público também não se importa, pois o que eles parecem querer é saber onde o tal nômade bem-sucessido está.

Quando falamos de videoaulas o problema não é muito diferente: a tirania da imagem continua. Ora,

qual é a verdadeira função da imagem do professor/instrutor em uma videoaula?

  • Que o aluno veja a cara do professor?
  • Que saiba como é o escritório dele?
  • Se é bonito, feio, magro ou gordo?

Não, neh?

A única função da câmera em um videoaula é tentar estabelecer um contato visual entre o professor e o aluno. Um contato que não é real, certo, mas que gera a empatia necessária para o bom desenvolvimento do aprendizado.

Tenho colegas e conheço alguns instrutores que fazem isso magistralmente, mas eles não contam 10% das videoaulas que eu assisto.

Mesmo que você não tenha uma experiência como professor, você teve uma como aluno e pode facilmente comprovar o que eu estou falando:

Em uma aula presencial esse contato visual acontece, gera e transmite emoções. Um professor reconhece facilmente um aluno desinteressado (por ser desinteressado mesmo),   consegue identificar quando a turma está dispersada (ou em vias de) e pode a qualquer momento mudar o ritmo da aula, inventar uma atividade, fazer um desvio no caminho, certo?

Assim como o aluno interessado sente-se lisonjedo e ainda mais motivado a aprender quando o olhar do mestre encontra o seu.

E o intuito da câmera em uma videoaula deve ser esse: estabelecer esse contato visual que vai gerar empatia e motivar a aprendizagem.

Veja o exemplo deste vídeo:

Apesar de ele ter uma qualidade técnica aceitável ele não cumpre a sua função já que em momento algum este contato é estabelecido. Não posso negar que ele teve uma boa aceitação no facebook, por exemplo: meus amigos, minha família e algumas pessoas que nunca me viram adoraram o vídeo e os comentários de “linda!”, “adorei!”, “saudades” e “beijinhos” foram muitos. Mas, mas uma vez: ele não cumpriu a função dele! Por isso mesmo, ele está nas redes sociais e não em um dos meus cursos online.

E se você está pensando: “ah que exagero, nem é tão ruim”, pense que este vídeo tem somente 2’07’’. Imagine um curso online inteiro vendo alguém falar para o nada.

É isso que acontece em muitos cursos online onde o instrutor se sente na obrigação de ligar a câmera para ter um contato com o aluno.

Seu aluno não precisa ver você, ele precisa se sentir em segurança para aprender com você.

E esta segurança é resultado da empatia que você será capaz de gerar, pela sua imagem sim! Mas também pelo tom da sua voz, o ritmo da sua aula, o material que você vai usar para guiá-lo neste caminho.

Da mesma forma como em uma aula presencial você não vai fixar os olhos em um aluno e falar somente para ele: você vai usar o quadro, vai passar slides, vai deixá-los trabalhar em grupo e interagir entre si (ou seja, sua imagem aqui também não é o centro do processo de ensino-aprendizagem) em um curso online também não será assim!

O uso de um material didático apropriado, seja ele uma apresentação em forma de slides ou a captura de tela é essencial. A aprendizagem acontece primeiramente no âmbito da visão e da audição e se completará quando o aluno conseguir aplicar seu aprendizado em uma atividade prática.

Então esteja certo: se o intuito da câmera não for estabelecer o tipo de contato visual que gera empatia e confiança no aluno, ela não tem nenhuma função! Pare de ser preocupar com a câmera e com o super software de edição de vídeos que alguém disse que era bom. Suas videoaulas têm uma única função: ensinar! Transmitir um conteúdo digitalizado, é tudo!

Sua preocupação principal deve ser a experiência de aprendizagem do aluno e tenha certeza, ele não vai aprender melhor somente por que está vendo você. Ao contrário, ele vai rapidamente se dispersar reparando que seu óculos está refletindo a luz da tela do seu computador, que você engordou desde aquele outro curso, está feio/bonito, com cara de cansado. E tudo passa rapidinho do “que legal, esse é o professor, que bonito, que jovem” ao “que escritório desarrumado”, “que parede feia”, “que iluminação ruim”…

E mesmo que isso pareça simples demais para ser verdade,

você pode sim criar vídeos de alta qualidade e videoaulas que promovam uma verdadeira experiência de aprendizado utilizando somente 3 (três) ferramentas (gratuitas).

Como já falei, eu mesma, monto e edito 90% dos meus vídeos com apenas:

  • slides que eu mesma crio e/ou captura de tela (uso o Active Presenter que é um software de alta qualidade e 100% gratuito)
  • audacity (também gratuito): para gravação e edição do áudio
  • windows movie maker (todos tem esse software no seu PC) para montar e editar meus vídeos

Bom, mas é claro que eu não quero fazer você abandonar completamente o uso da câmera. O que eu quero dizer é que elas têm uma função específica: a de gerar empatia e confiança.

E daí eu pergunto para você: uma foto sua (para que a voz seja identificada), somada a um áudio de alta qualidade e ao conteúdo que seu aluno precisa aprender não são suficientes?

Ninguém está interessado em saber se você tem ou não talento para o cinema. O que interessa em um curso online ainda é a capacidade do professor de fornecer as ferramentas necessárias para que seus alunos adiquiram informações, desenvolvam habilidades e construam seu conhecimento.

Para isso, você precisa de:

  • um roteiro coeso e coerente que possa percorrer todo o conteúdo necessário para o desenvolvimento desta ou daquela habilidade de forma clara e expontânia;
  • um material didático apropriado: uma aprensentação de slides cativante, demonstrações claras e objetivas utilizando a captura de tela;
  • um áudio impecável: sem ruídos externos, sem eco, sem o barulho do seu teclado quando você está digitando ou o barulho do seu mouse clicando na tela!

E tudo isso você pode conseguir simplesmente com seu computador e um headset (que nem precisa ser caro, o Live Chat da Microsoft é ótimo e com preço super acessível!)

Se eu tivesse uma única dica para dar para você que está começando ela seria:

Compre um headset e aprenda a usar o Audacity para editar seu áudios!

Com isso você já vai garantir ser aprovado no teste de qualidade da Udemy, com certeza!

Depois, com o tempo, quando você já tiver mais habilidade na edição de áudio e vídeo, quando tiver seus primeiros cursos publicados e gerado alguma renda, daí sim, comece a investir em equipamentos um pouco mais sofisticados. Para começar, seja simplesmente prático para evitar a frustração da super produção rejeitada no processo de avaliação (vejo isso todos os dias no nosso grupo de instrutores no Facebook).

Bom, se você quiser aprender a criar vídeos interativos e sem complicações, dê uma olhadinha no programa do curso Vídeos Sem Mistérios. Neste curso eu mostro o passo a passo (que eu mesma uso) para criação dos meus vídeos (tem bastante aula para visualização gratuita, então veja bem se o curso é para você, ok?)

>>clique para conhecer o programa do curso!

Se a dificuldade é somente o tratamento do áudio, posso indicar o Curso Audacity para Videoaulas do meu colega David Bizzo Marques.

Bom, é claro que essa são apenas duas sugestões de cursos, na Udemy você encontrará muitos outros:

>> todos os cursos sobre edição de vídeos

Conhece mais alguém precisando aprender a criar vídeos? Então deixe-o saber que ele não precisa ser uma estrela de cinema nem um grande diretor para começar!

Mais dicas para melhorar a qualidade do áudio e vídeo você encontra AQUI.

 

Leila Adriano Ostoyke

Leila Adriano Ostoyke é Professora, Empreendedora Digital e Instrutora Udemy.

This Post Has One Comment

Leave a Reply

Close Menu